15 de jul de 2017

Atividades da CEL Cristo para o fim de semana



  • SÁBADO - 15/07/2017
    • 19:00 - Encontro de Servas e chá de Bebê
      • Tema: "Confiando em Deus" - Salmo 91
  • DOMINGO - 16/07/2017
    • 09:00 - Culto 6º Domingo após Pentecostes - Uberaba-MG
    • 19:00 - Culto 6º Domingo após Pentecostes - Uberlândia-MG
      • Tema do Culto: "Alegria, Alegria! Por Favor!" - Is 55.10-13
    • 20:30 - Bazar das Servas
“Como são felizes aqueles que tu escolhes, aqueles que trazes para viverem no teu Templo. Nós ficaremos contentes com as coisas da tua casa, com as bênçãos do teu santo Templo. (Salmo 65.4)

14 de jul de 2017

Re-lançamento do Selo dos 500 anos da Reforma em Uberlândia-MG


Uberlândia - MG: A noite do dia 13/07/2017 ficará marcada na história da cidade de Uberlândia - MG. Neste dia aconteceu a solenidade do re-lançamento do selo comemorativo aos 500 anos da Reforma Luterana. O evento que teve a participação das Comunidades Luteranas da IELB e IECLB e apoio da Diocese de Uberlândia - MG e a Empresa de Correios e Telégrafos de Uberlândia - MG contou com a presença de autoridades, membros das comunidades luteranas e convidados. O pastor Elton Americo, da CEL Cristo de Uberlândia - MG dirigiu um momento de reflexão aos presentes com o tema: "Reforma protestante e a verdade que liberta - Uma abordagem histórica do período da reforma". O Pastor Jonas Zenkner Beier, da Comunidade Evangélica Luterana de Confissão Luterana também dirigiu uma reflexão com o tema: "A Reforma nos tempos atuais". O momento de obliteração dos selos foi conduzida pela Sra. Vanessa Cristina de Deus Fiusa, Gerente Regional de Vendas Triângulo Noroeste. Agradecemos a Deus por esta grande oportunidade. Soli Deo Gloria


22 de jun de 2017

Atividades da CEL Cristo para o fim de semana


  • SÁBADO - 24/06/2017
    • 07:00 - MUTIRÃO DA CONSTRUÇÃO
    • 13:30 - Confirmação 2º ano
    • 15:00 - Confirmação 1º ano
    • 17:00 - Ensaio do Coral
    • 19:00 - ETE
    • 20:00 - Ensaio do Teatro (Jovens)
  • DOMINGO - 25/06/2017
    • 09:00 - Culto 3º Domingo após Pentecostes - ASSEMBLEIA ORDINÁRIA
      • Tema do Culto: "Compartilhando a Missão" - At 2.42-47
  • 19:00 - Encontro de Famílias 
      • Tema: "Porém eu e a minha casa serviremos ao SENHOR" - Js. 24.15
"Todos que criam estavam juntos e unidos e repartiam uns com os outros o que tinham. Vendiam as suas propriedades e outras coisas e dividiam o dinheiro com todos, de acordo com a necessidade de cada um. Todos os dias, UNIDOS, se reuniam no pátio do Templo. E nas suas casas partiam o pão e participavam das refeições com ALEGRIA e HUMILDADE. LOUVAVAM a Deus por tudo e eram estimados por todos. E cada dia o SENHOR juntava ao grupo as pessoas que iam sendo SALVAS" (At 2. 44-47)

16 de jun de 2017

Atividades da CEL Cristo para o fim de semana



  • SÁBADO - 17/06/2017
    • 07:00 - MUTIRÃO DA CONSTRUÇÃO
    • 13:30 - Confirmação 2º ano
    • 15:00 - Confirmação 1º ano
    • 17:00 - Ensaio do Coral
    • 19:00 - Encontro de Servas
  • DOMINGO - 18/06/2017
    • 09:00 - Culto 2º Domingo após Pentecostes - Uberaba - MG
    • 19:00 - Culto 2º Domingo após Pentecostes - Uberlândia - MG
"Cantem hinos a Deus, o SENHOR, todos os moradores da terra! Adorem o SENHOR com Alegria e venham cantando até a sua presença... Pois o SENHOR é bom; o seu amor dura para sempre, e a sua fidelidade não tem fim." (Sl 100.1-2, 5)

1 de jun de 2017

Atividades da CEL Cristo para o fim de semana


  • SÁBADO - 03/06/2017
    • 13:30 - MUTIRÃO DE LIMPEZA E CONSTRUÇÃO
    • 13:30 - Confirmação 2º ano
    • 15:00 - Confirmação 1º ano
    • 17:00 - Ensaio do Coral
    • 19:00 - ETE
  • DOMINGO - 04/06/2017
    • 19:00 - Culto de Pentecostes
    • Tema: "Quem tem sede venha a mim" - Jo 7.37-39
"Se alguém tem sede, venha a mim e beba. Como dizem as Escrituras Sagradas: "Rios de água viva vão jorrar do coração de quem crê em mim" (Jo 7.37-38)

19 de mai de 2017

Atividades da CEL Cristo para o fim de semana


  • SÁBADO - 20/05/2017
    • 13:30 - Confirmação 2º ano
    • 17:00 - Ensaio do Coral
    • 19:00 - Encontro de Servas
      • Tema: "Servas do SENHOR - Servindo a Deus com Alegria" - Sl 100
  • DOMINGO - 21/05/2017
    • 19:00 - Culto 6º Domingo de Páscoa
    • Tema: "Jesus não nos deixa sozinhos!" - Jo 14.15-21
"Não vos deixarei órfãos, voltarei para vós outros" (Jo 14.18)

5 de mai de 2017

Atividades da CEL Cristo para o fim de semana


  • SÁBADO - 06/05/2017
    • 13:30 - Confirmação 2º ano
    • 16:00 - Ensaio do Coral
    • 18:00 - Jovens - Tema: "Superando os obstáculos" - Fp 3.12-14
  • DOMINGO - 07/05/2017
    • 19:00 - Culto 4º Domingo de Páscoa
    • Tema: "Temos um Bom Pastor que cuida de nós" - Jo 10.1-10
    “O SENHOR é o meu pastor, nada me faltará...
    Bondade e misericórdia certamente me seguirão todos os dias da minha vida; e habitarei na casa do SENHOR para todo sempre”
    (Sl 23.1;6)

    29 de abr de 2017

    Atividades da CEL Cristo para o fim de semana



    • SÁBADO - 29/04/2017
      • 13:30 - Confirmação 2º ano
      • 15:00 - Confirmação 1º ano
    • DOMINGO - 30/04/2017
      • 09:00 - Culto 3º Domingo de Páscoa
      • Tema: "A Oferta Cristã - O Chamado à Mordomia: "Primeiro ao SENHOR" - 2 Co 8.1.15
      "E não somente fizeram como nós esperávamos, mas também deram-se a si mesmos primeiro ao SENHOR, depois a nós, pela vontade de Deus"  
      (Cl 3.4)

      14 de abr de 2017

      Atividades da CEL Cristo para o fim de semana


      • SEXTA-FEIRA - 14/04/2017
        • 16:00 - Ensaio do Coral
        • 17:30 - Ensaio do Grupo de Louvor
        • 19:00 - Culto de Sexta-feira Santa - Tenebree
          • Tema: "Foi por você!" Is 52.13-53.12
      • SÁBADO - 15/04/2017
        • 13:30 - Confirmação 2º ano
        • 15:00 - Confirmação 1º ano
        • 19:00 - Programação Especial em Uberaba - MG - Ceia Pascal.
      • DOMINGO - 16/04/2017
        • 09:00 - Culto Especial de Páscoa
        • Tema: "Porque ele vive minha eu posso crer no amanhã"  - Cl 3.1-4
        "Quando Cristo, que é a nossa vida, se manifestar, então, vós também sereis manifestados com ele, em glória"  
        (Cl 3.4)

        6 de abr de 2017

        Atividades da CEL Cristo para o fim de semana



        • SÁBADO - 08/04/2017
          • 17:00 - Ensaio do Coral
        • DOMINGO - 02/04/2017
          • 09:00 - Culto de Domingo de Ramos ou Paixão
          • Tema: "o Amor de Deus nos cerca por todos os lados"  - Is 50.4-10
          "Que Deus abençoe aquele que vem em nome de Deus, o SENHOR! Daqui do Templo do SENHOR nós abençoamos todos vocês. O SENHOR é Deus, ele é a nossa luz. Com ramos nas mãos, comecem a festa"  
          (Sl 118.26-27)

          31 de mar de 2017

          Atividades da CEL Cristo para o fim de semana


          • SÁBADO - 01/04/2017
            • 13:30 - Doutrina 2º Ano
            • 15:00 - Doutrina 1º Ano
            • 17:00 - Ensaio do Coral
            • 19:00 - ETE
          • DOMINGO - 02/04/2017
            • 19:00 - Culto de 5º Domingo na Quaresma
            • Tema: "Jesus Chorou!"  - Jo 11.1-45
            "Eu espero pelo SENHOR mais do que os vigias esperam o amanhecer, mais do que os vigias esperam o nascer do Sol" 
            (Sl 130. 6)

            25 de mar de 2017

            24 de mar de 2017

            Atividades da CEL Cristo para o fim de semana


            • SÁBADO - 25/03/2017
              • 13:30 - Doutrina 2º Ano
              • 15:00 - Reunião de professores da Escola Bíblica
              • 16:00 - Encontro de Jovens
            • DOMINGO - 19/03/2017
              • 09:00 - Culto de 4º Domingo na Quaresma
              • 16:00 - Encontro de famílias e confraternização

              "Aleluia! que todo o meu ser te louve, ó SENHOR! A vida inteira eu louvarei ao meu Deus, cantarei louvores a ele enquanto eu viver." 
              (Sl 146.1-2)

              17 de mar de 2017

              Atividades da CEL Cristo para o fim de semana


              • SÁBADO - 18/03/2017
                • 13:30 - Doutrina 2º Ano
                • 15:00 - Doutrina 1º Ano
                • 17:00 - Ensaio do Coral
                • 19:00 - ETE
              • DOMINGO - 19/03/2017
                • 09:00 - Culto de 3º Domingo na Quaresma - Uberaba - MG
                • 19:00 - Culto de 3º Domingo na Quaresma - Uberlândia - MG

                "Aleluia! que todo o meu ser te louve, ó SENHOR! A vida inteira eu louvarei ao meu Deus, cantarei louvores a ele enquanto eu viver." 
                (Sl 146.1-2)

                3 de mar de 2017

                CONVITE ESPECIAL


                Atividades da CEL Cristo para o fim de semana


                • SÁBADO - 04/03/2017
                  • 13:30 - Doutrina 2º Ano
                  • 15:00 - Doutrina 1º Ano
                  • 17:00 - Ensaio do Coral
                • DOMINGO - 05/03/2017
                  • 19:00 - Culto de 1º Domingo na Quaresma - Culto Especial de Aniversário da CEL Cristo de Uberlândia - MG - 28 Anos
                    • Tema: "Aleluia! que todo nosso ser louve ao SENHOR!" - Salmo 146

                  "Aleluia! que todo o meu ser te louve, ó SENHOR! A vida inteira eu louvarei ao meu Deus, cantarei louvores a ele enquanto eu viver." 
                  (Sl 146.1-2)

                  24 de fev de 2017

                  Atividades da CEL Cristo para o fim de semana


                  • SÁBADO - 25/02/2017
                    • 16:00 - 22:00 - Encontrão de Jovens JELUDI - Tema: "Parapsicologia e Mensagens subliminares"
                    • 17:00 - Ensaio do Coral
                  • DOMINGO - 26/02/2017
                    • 09:00 - Culto de 8º Domingo após Epifania -Transfiguração do SENHOR
                      • Tema: "A Identidade e missão de Jesus!" - Mt 17.1-9

                    "Assim temos mais confiança ainda na mensagem anunciada pelos profetas. Vocês fazem bem em prestar atenção nesta mensagem. Pois ela é como a luz que brilha em lugar escuro, até que o dia amanheça e a luz da estrela da manhã brilhe no coração de vocês." 
                    (2 Pe 1 .19)

                    Encontrão de Jovens da CEL Cristo



                    18 de fev de 2017

                    Atividades da CEL Cristo para o fim de semana


                    • SÁBADO - 18/02/2017
                      • 13:30 - Instrução de Confirmandos 2º Ano
                      • 15:00 - Instrução de Confirmandos 1º Ano
                      • 17:00 - Ensaio do Coral
                      • 19:00 - Encontro do ETE (Ensino Teológico por Extensão)
                    • DOMINGO - 18/02/2017
                      • 09:00 - Culto de 7º Domingo após Epifania - Uberaba - MG
                      • 19:00 - Culto de 7º Domingo após Epifania - Uberlândia - MG
                        • Tema: "É Tempo de amar, perdoar e fazer as pazes" - Mateus 5.38-48

                      "Ensina-me, SENHOR, o caminho dos teus decretos, e os seguirei até o fim. Dá-me entendimento, e guardarei a tua lei; de todo o coração a cumprirei... Eis que tenho suspirado pelos teus decretos; vivifica-me por tua justiça" (Sl 119.33-34;40)

                      11 de fev de 2017

                      Atividades da CEL Cristo para o fim de semana


                      • SÁBADO - 11/02/2017
                        • 13:30 - Instrução de Confirmandos 2º Ano
                        • 17:00 - Ensaio do Coral
                        • 19:00 - Ensaio do grupo de louvor
                      • DOMINGO - 12/02/2017
                        • 09:00 - Culto de 6º Domingo após Epifania
                          • Tema: "A Batalha da Fé" - Mateus 5.21-37

                      "Uma coisa peço ao Senhor e a buscarei: que eu possa morar na Casa do SENHOR todos os dias da minha vida, para contemplar a beleza do SENHOR e meditar no seu templo" (Sl 27.4)

                      7 de fev de 2017

                      ESTUDO BÍBLICO


                      TEMA: O CASAMENTO DE ISAQUE E REBECA 

                      • Texto Bíblico: Gênesis 24.1-67
                      • Data: 07/02/2017
                      • Horário: 19:00 hs
                      • Local: CEL Cristo de Uberlândia - MG

                        "VENHA PARTICIPAR CONOSCO"

                        SÉRIE - REFORMA LUTERANA - CONFISSÃO DE AUGSBURGO

                        ARTIGO XXV - DA CONFISSÃO

                        Os nossos pregadores não aboliram a confissão. Pois conserva-se entre nós o costume de não dar o sacramento àqueles que não foram previamente examinados e absolvidos. Ao mesmo tempo, instrui-se diligentemente o povo sobre o quanto é consoladora a palavra da absolvição e em quão elevada estima se deve ter a absolvição. Pois que não é a voz ou palavra do homem que a pronuncia, senão a palavra de Deus, o qual perdoa os pecados. Porque é pronunciada em lugar de Deus e por ordem de Deus. No tocante a essa ordem e poder das chaves, ensina-se, com grande diligência, quanto é consoladora e necessária para as consciências aterrorizadas. Ensina-se, além disso, como Deus exige que creiamos nessa absolvição, não menos do que se a voz de Deus soasse do céu, e que, alegremente, nos devemos consolar da absolvição e saber que por essa fé alcançamos a remissão dos pecados. Em tempos passados, os pregadores, que ensinavam muito a respeito da confissão, não mencionaram sequer uma palavrinha concernente a esses pontos necessários, porém, apenas, martirizaram as consciências com longa enumeração de pecados, com satisfações, indulgências, romarias e coisas semelhantes. E muitos de nossos oponentes confessam, eles mesmos, que escrevemos e tratamos do verdadeiro arrependimento cristão mais apropriadamente do que se fez, anteriormente, por longo tempo.
                        E da confissão se ensina assim: que ninguém deve ser constrangido a contar os pecados designadamente (ou nomeadamente, nomeando-os expressamente). Porque isso é impossível, conforme diz o Salmo 19.12: "Quem conhece os delitos?" e Jeremias 17.9: "Tão maligno é o coração do homem que não há penetrar-lhe o segredo". A mísera natureza humana está engolfada tão profundamente em pecados que é incapaz de ver ou conhecer a todos, e se fôssemos absolvidos apenas daqueles que podemos enumerar, pouco nos ajudaria isso. Razão por que é desnecessário constranger as pessoas a contarem os pecados, nomeando-os expressamente. Assim, também pensaram os Pais, como se vêm em Dist. I de poenitentia, onde são citadas estas palavras de Crisóstomo: "Não digo que te exponhas publicamente, nem que a ti mesmo denuncies ou declares culpado junto a outrem, mas obedecendo ao profeta, que diz: "Revela ao Senhor os teus caminhos" (Sl 37.5). Por isso, além de tua oração, confessa-te ao Senhor Deus, o verdadeiro juiz; não diga os teus pecados com a língua, mas em tua consciência". Aqui se vê claramente que Crisóstomo não obriga a uma enumeração especifica dos pecados. Também a Glossa in Decretis, de poenitentia, Dist.5 ensina que a confissão não é ordenada pela Escritura, porém que foi instituída pela Igreja. Os nossos pregadores, todavia, ensinam diligentemente que a confissão deve ser conservada por causa da absolvição - que é a sua parte principal e mais importante -, para consolo das consciências aterrorizadas e, ainda, por algumas outras razões. (Livro de Concórdia: As Confissões da Igreja Evangélica Luterana. São Leopoldo: Sinodal; Canoas: Ulbra; Porto Alegre: Concórdia, 2006, pg. 47-48).

                        4 de fev de 2017

                        Culto 5º Domingo após Epifania

                        Tema:

                        Texto base: Mateus 5.13-20

                        Leituras BíblicasSalmo 112.1-9 
                                                       Isaías 58.3-9a.
                                                       1 Coríntios 2.1-12
                                                       Mateus 5.13-20

                        Hinos do Culto: Vim para Adorar-te, 121, 71, 81, Te Agradeço, 146.

                        Hinos para Santa Ceia: 190, 174, 172, 173 (Louvai ao SENHOR)

                        Cor Liturgica: Verde

                        Data do Culto: 05/02/2017

                        Horário: 19:00 (noite)

                        "Alegrei-me quando me disseram: Vamos à Casa do SENHOR" - (Salmo 122.1)

                        Atividades da CEL Cristo para o fim de semana



                        • SÁBADO - 04/02/2017
                          • 13:30 - Instrução de Confirmandos 2º Ano
                          • 15:00 - Instrução de Confirmandos 1º Ano
                          • 17:00 - Ensaio da Banda
                        • DOMINGO - 05/02/2017
                          • 19:00 - Culto de 5º Domingo após Epifania
                            • Tema: "Fazendo a Diferença" - 
                                 Mateus 5.13-20

                        31 de jan de 2017

                        ESTUDO BÍBLICO


                        TEMA: a MORTE DE SARA


                        • Texto Bíblico: Gênesis 23.1-20
                        • Data: 31/01/2017
                        • Horário: 19:00 hs
                        • Local: CEL Cristo de Uberlândia - MG

                          "VENHA PARTICIPAR CONOSCO"

                          SÉRIE - REFORMA LUTERANA - CONFISSÃO DE AUGSBURGO

                             ARTIGO XXIV - DA MISSA

                          Injustamente são os nossos acusados de haverem abolido a missa. Pois é manifesto, sem jactância, que a missa entre nós é celebrada com maior devoção e seriedade que entre os adversários. E as pessoas também são instruídas muitas vezes e com o máximo zelo sobre o santo sacramento, para que foi instituído e como deve ser usado, a fim de, com ele, consolar as consciências atemorizadas, através do que o povo é atraído para comunhão e missa. Ao mesmo tempo, também se dá instrução contra outras, errôneas doutrinas concernentes ao sacramento. Não houve, outrossim, modificações notável nas cerimônias publicas da missa, à exceção, do fato de, em alguns lugares, se cantarem hinos alemães além dos latinos, para instruir e exercitar o povo, já que a finalidade principal de todas as cerimônias é que o povo delas aprenda o que lhe é necessário saber de Cristo.
                          Antes de nosso tempo, entretanto, a missa foi mal-usada de diversas maneiras, como é notório, de tal sorte, que foi transformada m feira, havendo sido comprada e vendida, e, na maior parte, celebrada em todas as igrejas por causa do dinheiro. Homens eruditos e piedosos censuraram esse abuso repetidas vezes, mesmo antes de nosso tempo. Depois que os pregadores entre nós pronunciaram sermões a esse respeito e os sacerdotes foram advertidos a terrível ameaça que deve, com justiça, mover todo cristão, a saber, que é réu do corpo e do sangue de Cristo quem usar o sacramento indignamente, depois disso, essas missas comerciais e missas particulares, que, até aqui, haviam sido celebradas compulsoriamente por causa do dinheiro e das prebendas, foram abolidas em nossas igrejas.
                          Ao mesmo tempo, foi censurado o terrível erro de se haver ensinado que Cristo, Senhor nosso, mediante a sua morte satisfez apenas pelo pecado original e que instituiu a missa como sacrifício pelos outros pecados, tendo-se, assim, transformado a missa em sacrifício pelos vivos e pelos mortos, sacrifício pelo qual se tirem pecados e se reconcilie a Deus. Disso, ademais, resultou haver-se discutido se uma missa rezada por  muitos merecia tanto como dizer missas especiais para indivíduos. Daí que veio a grande, inumerável multiplicidade de missas, de forma tal que se quis, com essa obra, alcançar junto a Deus tudo quanto se precisava. Entrementes, a fé em Cristo e o culto verdadeiro ficaram esquecidos.
                          Houve, por isso, instrução a respeito, como, sem dúvida, o exigia a necessidade, para que se soubesse qual a maneira acertada de usar o sacramento. Em primeiro lugar, a Escritura mostra, em muitos lugares, que, pelo pecado original e por outros pecados, nenhum sacrifício há senão única e exclusivamente a morte de Cristo. Pois está escrito ad Hebraeos que Cristo se ofereceu uma única vez, satisfazendo, com esse sacrifício, por todos os pecados. É novidade de todo inaudita na doutrina eclesiástica isso de que a morte de Cristo haja satisfeito somente pelo pecado hereditário e não, também, por outros pecados. É de se esperar, por isso, compreendam todos que esse erro não foi censurado injustamente.
                          Em segundo lugar lugar , São Paulo ensina  que alcançamos graça diante de Deus pela fé, não por obras. Manifestamente contrário a isso é o abuso d a missa de pensar que se obtém graça mediante essa obra. É sabido que se usa  missa a fim de, por ela, remover pecados, bem como para conseguir de Deus graça e toda sorte de bens, não apenas o sacerdote para si mesmo, porém, ainda, pelo mundo inteiro e por outros, vivos e mortos.
                          Em terceiro lugar, o santo sacramento foi instituído não para, com ele estabelecer um sacrifício pelo pecado - pois o sacrifício já sucedeu anteriormente -, mas a fim de que, por ele, se nos desperte a fé e se consolem as consciências, as quais, pelo sacramento, percebem que Cristo lhe promete a graça e a remissão dos pecados. Razão por que esse sacramento requer fé, sendo em vão seu uso sem fé.
                          Visto, pois, que a missa não é sacrifício para tirar os pecados de outros, vivos ou mortos, devendo, ao contrário, ser comunhão em que o sacerdote e outros recebem o sacramento para si mesmos, observa-se entre nós o costume de celebrar a missa em dias santos e, havendo comungantes, em outros dias; e aqueles que o desejam são comungados. De sorte que entre nós a missa é preservada em seu uso correto, tal como foi observada na igreja em outros tempos, conforme pode se provar com São Paulo, 1 Co 11.20ss., e, além disso, pelos escritos de muitos Pais. Crisóstomos informa como sacerdote, diariamente, fica de pé e convida uns à comunhão e a outros a proíbe que se aproximem. Também indicam os cânones antigos que um oficiava e comungava os outros sacerdotes e diáconos. Pois assim rezam as palavras no cânone niceno: Os diáconos, de acordo com sua ordem, devem receber o sacramento depois dos sacerdotes, das mãos do bispo ou do sacerdote.
                          Já que, nisso, não se introduziu, por conseguinte, nenhuma coisa nova, que não haja existido na igreja desde tempos antigos, e visto que também não houve modificações notável nas cerimônias públicas da missa, excetuado o fato de as outras missas, desnecessárias, rezadas, talvez, por abuso, paralelamente à missa paroquial, foram eliminadas, não se deve, por justiça, condenar como herética e não-cristã essa maneira de celebrar a missa. Pois em tempos passados, também nas igrejas grandes, onde havia gente, não se rezava missa diariamente, nem mesmo nos dias em que o povo se reunia. Conforme indica a Tripartida Historia lib. 9, em Alexandria, às quartas e sextas-feiras, era lida e interpelada a Escritura, e realizavam-se os demais atos de culto sem a celebração da missa. (Livro de Concórdia: As Confissões da Igreja Evangélica Luterana. São Leopoldo: Sinodal; Canoas: Ulbra; Porto Alegre: Concórdia, 2006, pg. 45-46).

                          28 de jan de 2017

                          Atividades da CEL Cristo para o fim de semana


                          • SÁBADO - 28/01/2017
                            • 14:00 - Encontro de Jovens
                            • 16:00 - Encontro de Professores de Escola Bíblica
                            • 17:00 - Ensaio da Banda
                          • DOMINGO - 29/01/2017
                            • 09:00 - Culto de 4º Domingo após Epifania
                              • Tema: "Eu vejo a felicidade" - 
                                  Mateus 5.1-12

                          "Deus é o nosso refúgio e a nossa força, socorro que não falta em tempos de aflição"
                          Salmo 46.1

                          Culto 4º Domingo após Epifania


                          TEMA: "Eu vejo a Felicidade!"

                          Texto base: Mateus 5.1-12

                          Leituras BíblicasSalmo 15 
                                                         Miquéias 6.1-8
                                                         1 Coríntios 1.18-31
                                                         Mateus 5.1-12

                          Hinos do Culto: 58, 92, 82, 128, 96, 137 (Louvai ao SENHOR)

                          Hinos para Santa Ceia: 143, 144, 107 (Louvai ao SENHOR)

                          Cor Liturgica: Verde

                          Data do Culto: 29/01/2017

                          Horário: 09:00 (manhã)

                          "Cheguem perto de Deus, e ele chegará perto de vocês..." (Tiago 4.8)

                          24 de jan de 2017

                          SÉRIE - REFORMA LUTERANA - CONFISSÃO DE AUGSBURGO

                              ARTIGO XXIII - DO MATRIMÔNIO DOS SACERDOTES


                          Houve no mundo entre todos, quer de alto, quer de baixo estado, magna e poderosa queixa a respeito de grande incontinência e procedimento e vida dissolutos dos sacerdotes que não foram capazes de se manterem continentes, e, na verdade, alcançara-se o auge com tais vícios terríveis. Para evitar tanto escândalo feio e grande e outra impudicícia, alguns sacerdotes entre nós entraram no estado matrimonial. Com razão, indicam que a isso foram impelidos e movidos por grande aflição de suas consciências, à vista do fato de a Escritura testemunhar claramente que o estado matrimonial foi instituído pelo Senhor Deus para evitar impureza, como diz Paulo: "Por causa da impureza, cada um tenha a sua própria esposa" (1 Co 7.2). Também: "É melhor casar do que viver abrasado" (1 Co 7.9). E Cristo, ao dizer, em Mt 19.11: "Nem todos captam essa palavra", indica, ele que bem sabia qual a situação do homem, que poucas pessoas têm o dom da castidade. "Pois Deus criou o ser humano como homem e mulher" (Gn 1.27). Se está ou não no poder ou na capacidade do homem melhorar ou modificar, sem especial dom e graça de Deus, por resolução ou votos próprios, a criação de Deus, a excelsa Majestade, decidiu-o muito claramente a experiência. Qual bem, que vida honrosa e casta, que conduta cristã, honesta ou íntegra daí resultou no caso de muitos, quão terrível e pavoroso desassossego e tormento de consciência muitos tiveram no fim da vida por causa disso, é coisa manifesta, e muitos dentre eles o confessaram pessoalmente. Como, pois, a palavra e o mandamento de Deus não podem ser alterados por nenhum voto ou lei humanos, por essas e outras razões e causas, os sacerdotes e outros clérigos casaram.
                          Também se pode provar com a história e os escritos dos Pais que na igreja cristã antiga houve o costume de os sacerdotes e diáconos casarem. Diz Paulo, em vista disso, 1 Tm 3.2: "É necessário, portanto, que o bispo seja irrepreensível, esposo de uma só mulher". E faz apenas quatrocentos anos que na Alemanha os sacerdotes foram compelidos à força a deixarem o matrimônio e fazerem voto de castidade. Todos se opuseram a isso com tamanha seriedade e rijeza, que um arcebispo de Mognúcia, o qual publicara um novo edito papal a respeito, quase foi morto no tumulto de uma revolta de todo o corpo sacerdotal. E aquela proibição, logo no começo, foi efetivada com tanta rapidez e impropriedade que o papa, ao tempo, não só proibiu o matrimônio de sacerdotes para o futuro, mais ainda rompeu o casamento daqueles que havia muito já estavam nesse estado, o que não é apenas contrário a todo direito, divino, natural e civil, mas, também, inteiramente oposto e contrário aos cânones estabelecidos pelos próprios papas, bem como aos mais renomados concílios.
                          Também se tem ouvido frequentes vezes muitas pessoas eminentes, devotas e sensatas expressarem opiniões e receios similares: que tal celibato obrigatório e privação do matrimônio, que o próprio Deus instituiu e deixou livre ao homem, nunca produziu qualquer bem, mas introduziu muitos vícios grandes e malignos e muitas maldades. Até um dos papas, Pio II, conforme mostra sua biografia, muitas vezes disse - e permitiu que lhe fossem atribuídas - estas palavras: que pode haver algumas razões por que seja o matrimônio proibido aos clérigos; mas que havia razões muito mais elevadas, muito maiores e muito mais importantes por que, novamente, se lhes devia deixar livre o matrimônio. Sem dúvida nenhuma, o Papa Pio, como homem ajuizado e sábio, falou essa palavra por causa de grave receio.
                          Queremos, por isso, em submissão à Majestade Imperial, confiar que Sua Majestade, como imperador cristão, digno de alto louvor, graciosamente , levará em conta que ao presente, nesses últimos tempos e dias, de que faz menção a Escritura, o mundo se tornará cada vez pior e os homens sempre mais infirmes e frágeis.
                          Por isso, é muito necessário, útil e cristão fazer esse exame cuidadoso, a fim de não suceder que, proibido o casamento, alastrem-se piores vergonhosas impudicícias e vícios nas terras germânicas. Pois que, sem dúvida, ninguém será capaz de alterar ou fazer essas coisas mais sabiamente ou melhor que o próprio Deus, que instituiu o matrimônio, para socorrer a fragilidade humana e prevenir a impureza.
                          Assim, também, os antigos cânones dizem que, de vez em quando, se deve abrandar e relaxar a severidade e o rigor, por causa da fragilidade humana e a fim de acautelar e atalhar coisas piores.
                          Ora, tal, sem dúvida, seria cristão e mui necessário também no caso presente. E que prejuízo poderia trazer a igreja cristã universal o matrimônio dos sacerdotes e do clero, especialmente o dos pastores e de outros que devem servir a igreja? A continuar por mais tempo essa dura proibição do matrimônio, provavelmente haverá falta de sacerdotes e pastores no futuro.
                          Estando, pois, fundamentado na palavra e no mandamento de Deus, isso de os sacerdotes e clérigos poderem casar e, provando a história, além disso, que os sacerdotes casavam e, havendo o voto de castidade produzido número tão elevado de feios e incristãos escândalos, tanto adultério, tão horrível e inaudita imoralidade e vícios hediondos, que até alguns homens honestos de entre os cônegos, bem como alguns cortesões de Roma, muitas vezes reconheceram o fato e, lastimosamente, alegaram que tais vícios in clero, por horrendos e desmedidos, haveriam de suscitar a ira de Deus, é deplorável que o matrimônio cristão não só tenha sido proibido, mas que, em alguns lugares , se haja tido o atrevimento de castigá-lo sem demora, como se fosse grande maldade, não obstante haver Deus ordenado na Sagrada Escritura que se tenha em toda a honra o estado matrimonial. Da mesma forma é o matrimônio grandemente exaltado no direito imperial e em todas as monarquias em que houver leis e direito. Só em nosso tempo é que se começa a martirizar as pessoas, apesar de inocentes, apenas por causa de casamento, e acresce que se faz isso com sacerdotes, que deveriam ser poupados acima de outros. E isto sucede não só contrariamente ao direito divino, mas ainda, em oposição aos cânones. O apóstolo Paulo, 1 Tm 4.1,3, chama às doutrinas que proíbe o casamento ensino de demônios. Assim, o mesmo Cristo diz, Jo 8.44, que o diabo é homicida desde o princípio. Bem concordam as duas sentenças, por forma, que realmente devem ser ensinos de demônios proibir o casamento e atrever-se a manter semelhante doutrina com derramamento de sangue.
                          Todavia, assim como nenhuma lei humana pode abrir ou modificar o mandamento de Deus, da mesma forma, também nenhum voto pode alterar o preceito divino. Essa também a razão de São Cipriano aconselhar deverem casar as mulheres que não guardam a castidade jurada, e diz, espist. 11, assim: "Se, porém, não querem ou não podem guardar a castidade, é melhor que casem do que caírem no fogo por sua volúpia. E devem acautelar-se bem para não causarem nenhum escândalo aos irmãos e irmãs".
                          Ademais, todos os cânones mostram grande leniência e equidade para com aquelas que fizeram voto quando jovens. E foi na mocidade que a maioria dos sacerdotes e monges acabou nesse estado, por ignorância. (Livro de Concórdia: As Confissões da Igreja Evangélica Luterana. São Leopoldo: Sinodal; Canoas: Ulbra; Porto Alegre: Concórdia, 2006, pg. 42-44).